terça-feira, 19 de maio de 2009

HONESTIDADE E DESENVOLVIMENTO

Meu grande amigo, Carlos Matias, falou a seguinte frase em conversa na hora de almoço:

"não é a educação que faz um país se desenvolver, mas sim a honestidade".
Anotei num guardanapo! Essa frase provoca algumas reflexões.

Se ela é, de fato, pertinente, seria ousadia minha afirmar. Mas podemos buscar algumas poucas evidências que coloquem tom nessa conversa.

Temos alguns casos que vieram a público nos últimos anos, tais como: Cacciola (banqueiro), Daniel Dantas (banqueiro), Silveirinha (fiscal)...

Mais no passado, conhecemos o PC Farias, tesoureiro de campanha do ex-presidente Fernando Collor.

São pessoas cuja educação é incontestável. Suas atividades não são desenvolvidas por gente com pouca formação. Pelo contrário, necessitam de vastos conhecimentos.

Mas, qual é o motivo que leva gente bem sucedida, com relações influentes no âmbito governamental, a se envolverem com operações suspeitas que, em alguns casos, os leva à morte?

Acredito ser inegável, a capacidade desses personagens para ajudar no desenvolvimento do país, além, é claro, da oportunidade que estavam tendo para isso.

Estavam no centro do poder, e usaram suas posições para produzir situações de prejuízo social, instabilidades políticas e grave crise de credibilidade nos poderes constituídos do país, trazendo gente importante para um mar de lama.

Nessa postagem pretendi apenas trazer à discussão uma afirmação que me pareceu não conclusiva. Não vou julgar os fatos ou seus personagens, pois já os conhecemos e sabemos do andamento que eles tiveram, e a posição da opinião pública.

Não devemos é deixar esquecidas as circunstâncias em que tais situações ocorreram. Os personagens estão aí apenas para serem lembrados, assim como as histórias de que participaram.
Essas evidências podem de alguma forma educar o senso crítico que, segundo entendo, em alguns momentos deixa de lado certas questões éticas, fazendo com que a honestidade fique em segundo plano, se contrapondo ao fato de que a educação possa fazer bons cidadãos.
Minha esperança é de que possamos todos reinvidicar educação e honestidade em todas as esfera de nossas vidas.
Partindo desse ponto, certamente teremos um país desenvolvido econômica e socialmente.
Tenham uma boa semana!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante. Avalie, critique, fique a vontade.