terça-feira, 19 de maio de 2009

Pequenas questões do amor.

Amores.

O que pensamos quando queremos alguém ao nosso lado?
Temos a exata noção de que alguém virá para dentro de nossas vidas e a modificará?
Gostaremos de tratar algumas diferenças que podem ser, por vezes, insuportáveis?
E caso exista, de fato, mais afinidades do que se possa imaginar?
Como tratar a vontade louca de não querer fazer mais nada na vida a não ser ficar ali?
Como controlar o desejo imenso de que o tempo pare?
Como dizer ao mundo que a felicidade existe e tudo é bom?
Existirá meios de impedir que nada abale aquele sentimento, para que não nos faça sofrer?
Será que devemos ser realmente quem somos?
Ou, devemos ser aquilo que o outro espera?
Conseguiremos entender que o equilíbrio é necessário e que a vida flui bem com amor?

Nossa! Existem mais outras tantas perguntas...

Mas, será que as respostas certas existem?
A pessoa certa existe?
O dia certo! Existe?

Estamos aí para encarar cada dia de nossas vidas. E o amor é apenas o que se pode obter de concreto. Mas o amor que está dentro de nosso coração. Aquele que nos é sabido. Não devemos ter os devaneios de saber o outro. Pois que o outro, em si, acaba sendo o que está dentro de nós.

E tome mais questões. Mas, estas ficam para outra vez, por que agora tenho muito o que fazer e o amor não espera. Nenhum amor espera. Ele pulsa. Vibra. E pede que lhe dê passagem. E assim a vida segue e nos faz crescer.

E vamos à luta! Pois, o que amor menos tem são respostas.

Fiquem felizes!

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. é ...lindo texto..que ecoa no vazio..pois infelizmente nao penetra na alma humana....
    ass:Marcia

    ResponderExcluir
  3. O AMOR só se sente....então é isso mesmo, não perca tempo o saboreie enquanto houver tempo!! Muito lindo é só sentir!! Beijo

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante. Avalie, critique, fique a vontade.