domingo, 5 de julho de 2009

Para uma amiga tímida. Uma loucura!


"CERTAMENTE, NÃO TENHO AQUELA COMPETÊNCIA TODA...


SOU MEIO BICHO SEM DONO, SEM RUMO. PROCURANDO UM LUGAR.


ANIMAL FERIDO E ARREDIO, COM MEDO E ASSUSTADO COM GENTE...


QUE TINHA UM LAR E AGORA É UM INDIGENTE...


ACHANDO, QUE CARINHO DÓI" . (autor: Anselmo Verissimo)


Nos caminhos da vida encontramos diversas histórias. Personagens incríveis que nos trazem lições inimagináveis.


Conheci um louco, um dia desses. O cara mais estranho! Havia algo que ele queria me dizer, mas não sabia como. Ou, nem bem sabia o que dizer. E foi assim chegando. Sentou à minha frente e olhou nos meus olhos:


- Cara, você é santo. Tá nos olhos, cara! Vo-cê é san-to. - pausado assim.


Fiz cara de poucos amigos e procurei algo para me distrair. Olhei para o alto, consultei o celular...o louco, ali:


- Me diz se vai chover? - quase soltei uma risada - Anda meu santo, diz.


Olhei à minha volta, na esperança que alguém por perto pudesse me socorrer se algo ruim acontecesse. Ninguém:


- Santinho, vou conseguir um trabalho amanhã? - Putz! O cara tá na pior. Vai me assaltar.


Eu quase respondi alguma coisa, só pra ver se o doido ia embora, mas me segurei. "Não posso dar espaço pois ele pode pirar geral" - pensei. Segui na minha.


Comecei a murmurar uma música: "Quando piso em folhas secas..." O cara levantou. "Vou levar uma porrada"- imaginei.


- Adoro essa música! - disse doidão, com os olhos cheios d'agua.


"Eu tinha um Amor.

Linda!

Amante deslumbrante.

Cálice do mais saboroso vinho.

A pele, era sêda que ninguém jamais tocou.

O meu Amor, era o céu do mais puro azul,

A fonte inesgotável de prazer e sedução.

Aquele meu amor me dava luz e paz no meu sono.

E eu, louco de amor, era feliz.

Ah! o meu Amor.

Me trazia os sonhos mais lindo, que só Carlitos traduziu.

Me fez viajar em prantos e risos.

Me trouxe saber e harmonia...

E eu, louco de amor, era feliz.

Ah! o meu amor, que era tão meu,

Um ar tão puro, que me ardia os pulmões.

O alimento tão tenro, que me saciava por todo o dia.

Era, o meu Amor, o meu sangue.

Entende, meu santo?

Eu tinha um Amor.

E meu amor, se foi.

Ele volta?

Eu não mereci o amor que tinha, pois fui fraco.

A vida me levou para longe daquele meu grande Amor.

Deixei que todos os dias fossem apenas dias dos dias de qualquer um.

E meu Amor, não merecia.

Ah! o meu amor."


Ouvi aquilo tudo e não acreditei que estava sendo dito por...bem, por um louco?


Quem são os loucos? De que lugar os seus pensamentos viajam? Em meio aos meus, tão mais confusos(?), notei que estava só. De novo só. E aquele louco? Para que lugar teria ido? Para onde vão os loucos? Para onde vão, os loucos de amor?


Tudo é espelho. Loucos somos nós, quando podemos ser felizes e pensamos demais. Se a cada loucura que cometemos nos coubesse um pote de ouro, seríamos ricos. Ricos são os loucos. Os loucos de amor.


Ah! o meu Amor.


Boa noite de loucuras a todos.

6 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Os Poetas são loucos! Os gênios são loucos! Os amantes são loucos! Os sensíveis são loucos! Quem não é louco, não sabe o que é viver, pois a loucura é a mais simples maneira de se entender a vida!
    VIVA OS LOUCOS DE BOA VONTADE!
    Texto simples e comovente.
    Sdds, bju

    ResponderExcluir
  3. Oi! querida Hanna. Uma honra sua visita ao meu blog. Sabe que sou leitor e admirador do "Sobretudo, qualquer coisa...". Esse texto foi escrito por mim, dessa vez sem participações especiais (rs). Obrigado pelos elogios...Ah! e sãos todas as mulheres que povoam os pensamentos deste mal versado projeto de escritor. Mulheres são sempre especiais. Um beijo e muito obrigado pela visita.

    ResponderExcluir
  4. Querido Anselmo,admiro sua bravura em expor emoções em textos cada vez mais profundos e bem escritos. Digo "bravura" porque sei o quanto isso é difícil para um virginiano, diferentemente dos geminianos, esses escancarados..rsrs. Quer sejam histórias criadas ou reais, são textos que falam de uma subjetividade que é (também) você. Deixe-se navegar por esse rio de águas talvez dantes jamais navegadas e que te levarão ao autoconhecimento.Esse é um lugar bom de se chegar. Obrigada pela adorável interlocução. Beijos e saudades, de Hanna.

    ResponderExcluir
  5. Seu texto toca fundo a quem já sofreu de amor. Acaba mesmo achando que carinho dói. Mas por traz deste muro defensivo, há uma voz que grita a dor de não sentir o carinho merecido, um grito de socorro da Alma que precisa comungar com algo tão sagrado que é o amor.
    Obrigada pelo que me oferece.
    Beijossssssss
    Ariane

    ResponderExcluir
  6. ACHEI MARAVILHOSO... E SER LOUCA, É O QUE EU SOU... LOUCA DE AMOR, LOUCA DE PAIXÃO, LOUCA POR TUDO E POR TODOS,BJSSSSSSSSSS!!! ANA.

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante. Avalie, critique, fique a vontade.