domingo, 30 de agosto de 2009

AH! BARRICHELLO...

Quem diria! Nosso "Barrika" se superando a cada corrida.

Aprontou um tremendo susto na largada. Esquecendo que a corrida ia começar (foi atender o Galvão ao celular), ficou paradão. Imaginei até que ele tenha ficado meio indeciso: "primeiro ou último? - deve ter pensado". A turma tem preocupação com as molas do carro dele, né? Ou ficam bem na frente, ou bem atrás.

A estratégia dele, hoje, era confundir todo mundo. Acabou confundindo até ele mesmo.

Mas o final foi apoteótico. Quando tentava ganhar mais uma posição, que renderíam fantásticos 3 pontinhos, viu que alguns adversários se aproximavam temerosamente. Mais do que depressa, o bravo e engenhoso brasileiro acionou sua mais nova arma contra ataque pela retaguarda. "Cortina de Fumaça". É, meus amigos! Foi fumaça e óleo nos que vinham atrás dele.

Menos mal que foi assim. Pelo menos ninguém correu riscos de ser premiado com uma outra peça de carro.

Pô! Rubens, essa corrida foi um desastre. Largar da segunda fila e ficar em último antes da primeira curva? O Galvão não merece...quase teve um troço!

SEM COMENTÁRIOS!

Boa tarde!

2 comentários:

  1. cortina de fumaça, eh otimo!..kkkkk, desculpe, ms eh impossivel nao comentar, adoro esse tipo de postagem!...kkkkkk
    abçs

    ResponderExcluir
  2. Lembranças, mesmo aquelas que não desejamos, nos mantém vivos. São historias vividas, às vezes contadas em silencio. Sempre recordadas; ao escutar uma musica, ou uma palavra ouvida, um lugar por onde passamos...Ou gestos de pessoas desconhecidas que nos faz recordar. Somos arquivos-vivos, onde guardamos as lembranças, as quais não temos domínio. O que resta dessas lembranças, boas ou não, é praticar a fé e a paciência para revive-las ou deixa-las repousando no passado.
    Boa noite , bj

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante. Avalie, critique, fique a vontade.