terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Sobre uma flor.

Surgiu linda.
Primeiro, uma haste verde e fina,
Quase despercebida.

Em dado momento,
Broto, curioso de se mirar.
Estranho, naquele lugar.

Depois, uma atenção estonteante
Que fez o tempo parar,
Deixando os olhos a lacrimejar.

O pensamento viajou eras,
Quando naquele lugar
Havia uma doce mão a lhe cuidar.

O broto, a haste, a água
Que delicadamente regava aquela espécie,
Sempre derramada com louvor.

Uma imagem composta de belezas
Luzindo amor, desprendendo o calor
Da vida e a chama da verdade.

Verdade que é,
Ante um ser perene:
A singeleza de cuidar, proteger e morrer.

Vida que era ela:
Flor.
Ali.

Vida que foi você:
Amor.
Aqui.


(Anselmo Verissimo)

2 comentários:

Seu comentário é muito importante. Avalie, critique, fique a vontade.