sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Por um galho de Arruda.

MÁSCARA.


Estou aqui.
Sou eu!
Claro que sim.
Não! Não eu.

Mas...
Por favor, acredite.
Pense!
Não! Não eu.

Olha, pode até...
Foi um equívoco.
Sim, talvez.
Não! Não eu.

Gente! Tá bom:
Errei, sim.
Entendo.
Mas é que sou "ingênuo"..."desculpe!"

Uma,
Duas,
Outra vez.
Não! Não eu.

(Anselmo Verissimo)

Um comentário:

Seu comentário é muito importante. Avalie, critique, fique a vontade.