sexta-feira, 26 de março de 2010

Tá! Você é mais tradicional ou romântico.

Então, vejam essa pérola de sensualidade, ritmo e beleza. Agora não tem desculpas. Está tudo aí. Basta se inspirar com este belo tango moderno e a plástica da coreografia. Tudo muito bonito.

Dança comigo...? Rs.


video

Sobre dançar. Quer uma força?

Anos 80. Músicas incríveis. Bee Gees. Travolta! Embalos de sábado à noite. Coisa boa, né? E aí? Mas, se mora em apartamento cuidado com o vizinho de baixo ao se empolgar. Ele pode não entender bem o que está se passando...é só uma recordação boa, de bons tempos.

Dance...dancem...rs...


video

quinta-feira, 25 de março de 2010

Solte o corpo. Sinta-se vivo.

Dançar eleva os sentidos; relaxa os músculos; libera energia; queima calorias; aumenta a resistência aeróbica; melhora a circulação sanguínea...é bom demais. Quisera saber dançar. Mas...isso é mesmo um impecilho? Ou, basta uma boa música?
Uma pitada de desprendimento, entrega ao som e lá vamos nós. Não há idade, cor de olhos ou cabelos, tipo de roupa, nada! Basta apenas estar vivo. Apostar na felicidade e celebrar a vida com força e saúde.
Bem! Já que é assim, que tal uma boa música dançante?
Fim de noite, deixe o quarto na penunbra e, se estiverem acompanhados, permitam que seus parceiros os vejam assim, entregues (rs)...coisas maravilhosas podem acontecer...uhuuu!!!!!
George Benson...On Broadway
video

Votem em mim pro Conexão Vivo!

Salve salve! Vamos às novas (e antigas também):

***CONEXÃO VIVO***
Peço um favorzinho que não vai tomar dois cliques do tempo do vocês: Votar em mim para fazer parte do projeto Conexão Vivo 2010. É só acessar aqui http://geraldo-cortes.conexaovivo.com.br/ , clicar em "Vote neste perfil", preencher o codigozinho pra confirmar que você não é um robozinho do mal que tá programado pra falsificar 23903491 votos, e pronto!

Conto com a força de vocês! =)

quarta-feira, 24 de março de 2010

Lembranças.

Lembro-me bem quando ele chegava todo de branco, a pele clara, viçosa e suada de mais um dia de trabalho. Subia correndo a escadaria do sobrado em que morávamos - lá na Barata Ribeiro, se não me engano. Eu, no portãozinho de ferro, assim que torcendo para ele vencer aquela desenfreada corrida contra a saudade. Minha mãozinha por entre as grades a atraí-lo, tentando ajudar na subida. Ele vencia sempre! E ainda dava, de lambuja, um salto sobre o pequeno portão e me trazia para o seu colo quente, suado. Ainda sinto o pulsar do seu coração contra meu peito. Batidas fortes, que tenho certeza não eram apenas do esforço físico, mas também de sua emoção de homem feliz que chega ao lar. Daquele que cumpriu sua obrigação e agora volta para cuidar das pessoas que ama.
Ele me dava a comida "fresquinha", preparada por minha mãe, e depois sentava no sofá e colocava minha cabeça em seu colo. Falava de coisas que não lembro, mas que bem podiam ser histórias infantis ou apenas conversa doméstica, que minha mãe ouvia de longe. Mas era música para meus ouvidos.
Eu, que o sono teimava em abordar, alí: chupeta na boca, perninhas cruzadas, um brinquedo qualquer em uma das mãos e a outra a fazer "caracol" em seus cabelos. Diz minha mãe, que a ondulação na parte frontal dos cabelos dele foi feita por mim (rs), que com o polegar e o indicador pegava uma pequena mecha de seus cabelos e ficava enrolando. E o sono chegava profundo, tranquilo e seguro.
Eu, estava no colo do meu "velho".

terça-feira, 23 de março de 2010

Uma canção singela e marcante.

video

A vida se vai.

A realidade me engole a carne.
Vida seca, real, ácida, que vejo sucumbir.
Vida que deu vida e que foi fonte de amor,
Agora lentamente partindo, num semblante de dor.

Amor que se expôs ao castigo do tempo e da teimosia,
Rebelando-se ao mais infinito amor,
Que com tanto mais amor o protegia.

Segue vida seca, que ensina e maltrata.
Faz a tua obra segundo as escolhas que te oferecem.
Ofusca o brilho do olhar, que fora poderoso,
E abre o coração duro, antes orgulhoso.

Vida que consome a carne e se alimenta de vida.
Que não tem piedade do homem rude e ignorante que a desprezou,
Mas que ainda assim, vidas com amor gerou.

Vai finalizando a tua arte, vida seca.
E faz, naqueles que te observam, a grande marca do tempo.
Espalha pelas eras a tua sabedoria e tirania:
"Nas tuas escolhas, não erras."

Vida que vai tirar uma vida que me deu vida,
Apenas alivia aquela angústia incontida,
Um rosto triste a observar a dor, com piedade.
O olhar vazio de uma vida que será saudade.


(Anselmo Verissimo)

terça-feira, 16 de março de 2010

Agradecimento!

foto tirada na Pousada D'Ariel, Conservatória, RJ.
Leitor amigo,
Nosso blog atingiu, hoje, o total de 3.500 visitas. Estou imensamente grato a todos que dispuseram de um tempo para ver o que por aqui se passava.
Peço desculpas pelos erros ou contradições; equívocos e gafes. Espero que nossa proposta (ver quadrinho ao lado) venha se consolidando e que algo de bom tenha registro em vossas lembranças.
Seus comentários, tanto no blog como por e-mails, são sempre motivadores.
Aos seguidores, minhas homenagens pela paciência...rs. Adoro vê-los e, mais importante, estar em tão boa companhia. Muito obrigado.
Que o Grande Arquiteto do Universo nos conceda inúmeras oportunidades para trocarmos idéias, informações e diversão. Aliás, diversão e cultura que nossos queridos Márvio Ciribelli e Geraldo Côrtes apresentam em nosso espaço. É uma honra divulgar o talento de vocês.
E mais uma vez, com bastante carinho: MUITO OBRIGADO PELAS VISITAS.

Os Mistérios Divinos.

Sofrido, o grande mestre subiu ao topo do monte e chorou. Eram tantos os transtornos. "O que fazer?", pranteava.
"Pai, como fazer a humanidade entender os princípios básicos da verdade: Amar a Deus, sobre todas coisas e ao próximo como a si mesmo?
Pai, aí encerram-se tantas verdades...qual é a busca do ser humano?
Pai, em que ponto os mestres estão errando, que não conseguem disseminar esta verdade?
Pai, a palavra não está correta ou o tom está incerto?
Pai, será que o princípio da verdade é a verdade contida em nós mesmos?
Pai, não somos crentes destes ensinamentos?
Pai, estamos apenas repetindo uma mensagem, sem usar de clareza e bons exemplos?
Pai, é mesmo tão difícil o entendimento da verdade e apenas poucos são capazes?
Pai, estamos agindo no todo que não entende, quando na verdade deveríamos multiplicar pelos que conseguem escutar?
Pai, será que aqueles que escutam poderão multiplicar?
O mestre ergueu-se e sorriu. "Pai, desculpa este teu filho. Tantas perguntas e tanto lamento. Grato pela Tua luz".
E desceu o grande monte gelado sendo recebido pelos discípulos com afeto e atenção. Todos olhavam para ele, em busca de respostas. Silenciosos, aguardavam algo daquele ancião repleto de saber.
E ele disse:
- Assim foi escrito: "A Glória de Deus é tão sublime e está tão acima da compreensão humana, que deve permanecer um mistério eterno. Entretanto, há três maneiras pelas quais o homem pode perceber a Glória parcial de Deus. A primeira é a visão que o olho pode ter de longe, mas só um raio infinitesimal penetra nele. Não é o bastante para banhar a alma do homem. Assim, a primeira visão permanece como algo visto de muito longe e apenas com o olho exterior. A segunda maneira é aquela em que o olho submerge sem a devida preparação em um resplendor que não é capaz de suportar. Ofuscado e confuso, vê-se obrigado a impedir por si mesmo a entrada do grande resplendor; depois de só ter sido capaz de abarcar um raio diminuto da Visão Suprema. A terceira maneira é quando a visão é olhada como em um espelho brilhante. Nele o olho pode permanecer, enchendo-se tão completamente de beleza que, por fim, esta penetra no ser mais íntimo e inunda a alma com uma luz perene. E a alma, tendo apreendido o significado interior da luz que a inunda, pode se aquecer em sua radiança e se satisfazer a todo momento com a alegria que ela transpira.
Mas a essência de Deus está tão acima da inteligência do homem e dos anjos, que ninguém pode chegar perto o bastante para compreendê-la. Os seres que vivem aqui embaixo dizem que Deus está no alto, enquanto os anjos no céu dizem que Deus está sobre a terra. Deus é conhecido por cada um segundo a profundidade de sua própria compreensão. Pois cada homem só pode se unir ao espírito de sabedoria tanto quanto permite a vastidão de seu próprio espírito. E todo homem deve tentar aprofundar seu próprio conhecimento de Deus tanto quanto lhe permita sua própria compreensão. Mas a Essência Divina deve permancer um mistério profundo.(*)"
O mestre abraçou a todos e recolheram-se em oração.
*texto extraído do livro "O ZOHAR o livro do esplendor", passagens selecionadas pelo rabino Ariel Bension (1880-1932), editora Polar.
(Anselmo Verissimo)
É! Está dito. Muito obrigado.

segunda-feira, 15 de março de 2010

Metáfora das águas.

O mar! Um mergulho.
Braçadas vigorosas.
Ondas espumosas e quentes
E um mergulho inconsciente.

Alegria, ar, energia.
Sedução, melodia, magia.
Encanto que aprofunda a vital
Necessidade de conhecer o inusitado...o perdido.

O ar, rareando nos pulmões.
Visões magníficas e deslumbrantes.
Forte pressão, imprimindo dor e sofrimento.
Vigor, força e tensão em busca do descobrimento.

Há uma vida infinita e mutante,
Translúcida, colorida, esquiva.
Beleza e eternidade...malícia predatória
Em busca do sal, da vida...

Enorme convulsão se alastra
E a anatomia humana reclama,
Mas a inconsciência alivia toda dor.
O mergulho continua determinado, buscador.

Reagem as células e moléculas débeis.
A visão é turva, mas o deslumbre a aguça.
Uma busca infinita, potente e sacrificante
Eleva a alma a um desconhecido edificante.

Vai mergulhador!
Descobre, sente e vive.
Avance pela profundeza natural.
Encontre, o verdadeiro tesouro.

(Anselmo Verissimo)


video

sábado, 13 de março de 2010

Nordeste, Sul...direto para o Rio.

"Noites Cariocas", de Jacob do Bandolim, em uma inspiradíssima execução desses grandes: Yamandú Costa e Armandinho Macêdo.
A magia do Rio de Janeiro alimentando o talento desses artistas maravilhosos.

video

É! Está dito. Muito obrigado.

Carioquice de verdade. Saudade...

Outro dia fiz uma postagem sobre a música composta por Chico Anísio e Nonato Buzar, "Rio Antigo", expressando minha saudade de um tempo que (acho!...rs) não vivi. Agora, fazendo uma bagunça aqui pela internet, encontrei um vídeo "maneiro" do D2.
Ele canta com Arlindo Cruz e Zeca Pagodinho, e falam dessa danada de saudade.
Vou me atrever a criar uma máxima: "A saudade foi inventada no Rio". Nem quero saber se alguém já disse isso antes. Se alguém disse, que me escreva manifestando-se. Até lá, a máxima é minha!(...rs...). Desculpem o atrevimento, mas eu avisei antes.
Falem aqui ao pé-do-ouvido deste blogueiro saudoso: procede, não é verdade?
Você, carioca, que viaja por uns dois dias para outro estado (não vamos longe). Dá uma saudade f...d...p... - para ser bem carioca (rs) - não dá? Aquele papo na rede de volei/futvolei nas areias da praia; a conversa fiada (que é papo sério) tomando um chopp geladinho e jogando um carteado num bairro qualquer da cidade...bom prá c...(adjetivo carioca pouco elegante mas muito expressivo).
Tudo o carioca batiza como "o melhor", "o mais...". E acho que esta é a grande diferença. Aqui, tudo é mesmo "mais": bonito, alegre, afável, amável, estável, inigualável, inimaginável...; os amigos são sempre os mais novos amigos de infância, e por aí vai. Ah! Exagero. O carioca é um exagerado, como este que vos escreve. Mas é por isso que nossa terra deixa tanta saudade.
Até daquele tempo que só ouvimos falar mas com o qual temos grande intimidade.
E chega de blá blá blá...
Com vocês: o hip hop - samba (nem sei se é assim que eles qualificam...rs) de Marcelo D2, Zeca Pagodinho e Arlindo Cruz.

video

É! Está dito. Muito obrigado. E desculpem a "marra carioca".

sexta-feira, 12 de março de 2010

Show amanhã!

Salve, gente!

***SHOW AMANHÃ***
Amanhã, divido a noite com minha querida amiga, a cantora Vivian Benford!

Serviço:
Geraldo Côrtes e
Vivian Benford
Dia: 13 de março, sábado, a partir das 20hs
Local: Espírito das Artes - Cobal do Humaíta - 2º piso - Rio de Janeiro
Entrada: R$15,00

Por sinal, saiu uma matéria muito legal no site do Oi Música sobre o show! Confiram: http://mundooi2.oi.com.br/materia_musica_3/94063_Show_com_dobradinha_musical.html

***BAIXEM O DISCO***
Se você não baixou ainda... Tá esperando o quê, ô ca%*@#)¨!?!? =P

Para ouvir aqui - http://www.myspace.com/geraldocortes
Para ouvir E BAIXAR aqui - http://www.oinovosom.com.br/geraldocortes - Basta fazer um cadastro rapidamente e aí fazer o download. Podem aproveitar e avaliar as músicas e virarem fãs do perfil pra me ajudarem a dar uma destacada no ranking do Oi Novo Som.

Ouçam, baixem, comentem, xinguem, critiquem... É de vocês! =)


quinta-feira, 11 de março de 2010

Matéria sobre o show de sábado!

Me leve de volta, na curva do Rio passado.

Ah! E eu que não sou tempo, nem água ou éter, muito menos pensamento. Nem mago; bruxo. Ou, anjo! Nem ao menos um demônio. Eu que não passo de um ponto cravado no passar das eras, talvez por descuido colocado aqui...assim! Como gostaria de evaporar. E transformado em densa nuvem, lá do alto vislumbrar se existiria uma brecha de tempo no tempo que nunca viverei.
Ah! Mas se houvesse...eu me precipitaria como água e por entre as ranhuras deste lápso espetacular, de um tempo ainda nunca vivido, entraria. E pediria perdão à toda lógica. Me curvaria a todo castigo imposto. Padeceria de todas as chagas, apenas por frações deste longíncuo tempo que teima existir nas minhas entranhas, mas que, ainda, nunca terei a chance de viver.
Tempo, de um tempo bom, de paz. Tempo de ser e fazer. De acontecer e poder ver nascer e crescer. Tempo, do tempo de belos gestos; galanteios; sorrisos inocentes. Tempo da roupa de linho, alinhada. Da rosa perfumada pela mais autêntica intenção de afeto. Um tempo de calma e paciência; de boêmia e serenata; céu de estrêlas e lindas cantatas.
Ah! Como eu queria por os olhos neste meu passado que nunca vivirei e deixar uma lágrima de saudade escapar por minha face. Como eu queria...queria ser o contador de histórias que nunca vivi, naquele tempo. Mas com que tempo conto para poder contar?
Conto com o tempo do velho contador, que levou a vida com bom humor e retratou seu tempo num louvor.
E assim, meu amigo, corre mais um Rio...Antigo...de valores...amores...lindo Rio de Janeiro. Que amo por inteiro e no qual viajo: Lapa, Capela, Santa Teresa, O Paço...Botafogo.
O Rio bonito do Chico, que apenas posso dançar em seus versos.

video

É! Está dito. Muito obrogado.

terça-feira, 9 de março de 2010

Pois ouvi Azimuth!

Vem!
Segura minha mão...
Não tema!
É um belo passeio.
São nuvens cor de prata,
Algumas levemente incandescentes,
Só para aquecer você.
Sorria!
Estamos aqui, sós, na presença Deus.
Isto é tão perto quanto nascer.
Aproveite o olhar do Senhor,
Pois ele nos faz flutuar.
Desliza comigo pelas maravilhas do universo.
Estrêlas, nunca vistas, iluminam nosso vôo
E nos conduzem a uma outra vida,
De sonho e libertadade.
Vamos juntos e felizes, voar.
Navegar o universo e repousar no horizonte,
Onde uma chama de amor nos aquecerá e
Para sempre nos fará existir na comunhão divina de
De amar, voar, criar; eternizar,
Em harmonia com a vida.

(Anselmo Veríssimo)

video

Mulheres...

...que amamos, desejamos, admiramos,
Beijamos, acariciamos, aconchegamos.
Elas, com quem aprendemos e choramos...
E, outras, com quem apenas deitamos.

Lindas, belas, insinuantes, deslumbrantes,
Altivas e cultas; simples e divertidas.
Choronas, crianças, manhosas e dengosas...
Mulheres, por toda vida!

Queridas e odiáveis, sempre perdoáveis.
Petulantes e impulsivas; agressivas, vaidosas;
Destilando veneno e charme,
Degustando sonhos, mentiras e verdades.

Mulheres...

...de toda garra e por toda dor,
Para sempre, queridas!
Eterna partícula de Deus,
Fonte de amor e vida.

(Anselmo Verissimo)

video

É! Está dito. Muito obrigado e parabéns a vocês, mulheres da minha vida...

segunda-feira, 8 de março de 2010

Show Geraldo Côrtes e Vivian Benford 13 de março!

Howdy, folks!

Reiterando a agenda:

***SHOW 13 DE MARÇO***
Nesse próximo sábado, 13 de março, divido a noite com minha querida amiga, a cantora Vivian Benford!

Serviço:
Geraldo Côrtes e
Vivian Benford
Dia: 13 de março, sábado, a partir das 20hs
Local: Espírito das Artes - Cobal do Humaíta - 2º piso - Rio de Janeiro
Entrada: R$15,00

(Por sinal, gravamos mais um dos nossos covers gringos - como este aqui - e estamos preparando mais um vídeo. Aguardem!)

***BAIXEM O DISCO***

domingo, 7 de março de 2010

Charlles da Costa, um mano querido!

Entre 1995 e 1998, se não estou enganado (rs.), eu e minha família frequentávamos o Fonseca Atlético Club, aqui em Niteroi. Éramos vizinhos do clube, e aquele ambiente agradável me cativou.
Naquela época, as domingueiras à beira da piscina eram embaladas por muito samba, pagode e MPB. Éramos surpreendidos por alguns talentos, que hoje frequentam grandes rodas artísticas e culturais do Rio e Niterói: Grupo Revelação, Marco Vivan, Palco Iluminado, entre outros.
Procurava um vídeo, que em princípio seria minha ultima postagem musical do dia, e surgiu uma querida "figura": Charlles da Costa.
O Charlles foi intergrante do grupo Palco Iluminado, que era formado por garotos talentosos e cheios de planos. O bonachão e divertido violonista evoluiu e hoje é um grande músico, requisitado pelos melhores artístas, para apresentações nacionais e internacionais.
Charlles é também, e antes de tudo, um grande homem. Um irmão poderoso e querido, no mais puro significado do termo.
- Mano! Que o Grande Arquiteto ornamente os caminhos de sua vida. Que a luz divina te banhe com saúde, inteligência e mais bondade.
A vocês, meus queridos leitores, apresento meu mano Charlles. Neste vídeo, com Luiz Melodia, tocando violão (de camisa azul) na canção "Fadas".
video

É! Está dito. Muito obrigado.

Bom dia!

Quem nunca acordou com um belo "bom dia!", não poderá entender o quanto de prazer e entrega encerram esta melodia de Cartola. Um dia, sempre será um bom dia, quando você acorda recebendo aquele "bom dia!" repleto de calor, carinho e paixão.
A todos: Cartola. "Corra e olhe o céu".

video

É! Está dito. Muito obrigado.

Amor que tanto amei (questionamentos).

Pela casa, ruas e esquinas,
Tua presença ronda minha existência.
E com frequência, assusto-me,
Tentando lembrar quem fomos nós.

Não acho o ponto em que ficamos ali,
Parados no tempo.
E que tempo?
Em que tempo?

Não vejo mais, no espelho,
Briho algum de um olhar que foi luz.
Ardem chamas de angústia e dor,
Naquela imagem desfocada e incolor.

Em qual canto repousam teus suspiros de ternura e prazer?
Onde encontro o ar, que trará teu aroma de sedução e encanto?
Quando encontrarei a ti, amor que tanto amei?
E como encontrarei, em mim, o amor que tanto esperei?

(Anselmo Verissimo)

É...Quem não se comunica...

Como disse o Velho Guerreiro: "quem não se comunica se trumbica".

A história deste locutor de rádio, do interior paulista, é igual à de muitos outros, que fazem sucesso: oportunidade bem aproveitada e uma "peculiaridade" bem explorada. É puro entretenimento. E o público a que se destina a programação, adora.

É! Comunicação, também é isso: se dá o recado e o público entende e se diverte...deve estar valendo, certo? Que é engraçado, é.

video

É! Está dito.

Uma montagem, bem humorada, com "A Voz".

Vasculhando peças de locução, pelos arquivos da internet, encontrei está brincadeira feita com "A Voz da Rede Globo".

O locutor Dirceu Rabelo, cuja voz será facilmente identificada ao acessar o arquivo de áudio, faz chamadas para a TV GLOBO.

Achei a brincadeira interessante, divertida; mostrando um pouco do universo da locução e sua nuances de edição. São várias as brincadeiras entre famosos locutores de Rádio e TV. Pretendo apresentar a vocês, em algumas poucas postagens, informações sobre alguns profissionais de sucesso e seus trabalhos.

Assistam ao criativo vídeo, elaborado por Lawence Shum.

video

É! Está dito.

terça-feira, 2 de março de 2010

Infinito amor.

São tantos momentos em que te amei,
Dedicando cada segundo a um ato pelo teu amor.
Dias e dias, da minha mais absoluta concentração
Em tornar a vida feliz, para você.

Cada vez que respiro penso em ti.
Em todo gole d’água, você em minhas lembranças.
Uma noite de sono é confortável,
Quando meus sonhos me trazem você.

Decidi toda minha vida, por um prisma:
Você.
Cada instante de nosso amor me torna um deus,
Pois me agiganto em seu prazer.

Em todo encontro, mais vida.
Nos teus olhos embriago-me de esperanças e
No teu seio conforto minha dor,
Após cada luta em nosso favor.

Pelo teu corpo deito meu cansaço
E das tuas mãos recebo calor.
Amo, a cada milímetro de vida,
O amor que me inspiras.

Amor, infinito amor.
Deposita em meu coração, toda sua esperança
E verás crescer e prosperar a tua felicidade.
Amor, infinto amor, aqui estou.


(Anselmo Verissimo)