sexta-feira, 27 de agosto de 2010

UMA IMAGEM QUE VALE POR MILHÕES DE PALAVRAS.



Grande incêndio nos EUA. Esse flagrante rendeu um prêmio ao repórter fotográfico, pela honestidade e sensibilidade do trabalho.

Um pouco de riso. Flagrantes! (II)

Um pouco de riso. Flagrantes!

Indelicado.

Presença viva na vida de uma outra pessoa, seguidamente podemos ser indelicados. Termos nossos momentos difíceis e tornarmo-nos uma seta certeira a ferir o outro.
O correr da vida nos leva a atos naturais de pura indelicadeza, que de modo algum imaginamos estar praticando, passando uma intenção diversa àquela que realmente povoam nossos corações.
Seja uma impaciência momentânea, um acesso de ira, intolerância, a crueldade do ato impensado, apenas automático e espontâneo, torna uma situação insustentável, a depender dos vínculos que a cercam.
Um marido nervoso, esposa irritada, namorado atrasado, namorada carente, amigo tenso, irmão cansado, tudo isso pode gerar um lapso de indelicadeza nos melhores sentimentos dessas personagens.
E como um "big bang", tudo se transforma. Se criam as piores áreas de atrito e a incompreensão toma o lugar dos sentimentos.
Ao vermos retratos de família, de eventos com amigos, de antigas paixões, recordamos cada momento especial e a marca que podemos ter gravado naqueles que ali estão.
Vem algum soluço, por não entendermos o motivo de um dolorido rompimento, imotivada separação, sofrido distanciamento.
A linha tênue da sensibilidade se quebra na sutil indelicadeza, pois é dada em momentos inesperados, revestida da mais absoluta surpresa. E surpreender alguem que nos é caro com um ato indelicado é o mesmo que ferrarmos em braza a pele crua.
"Atenção, atenção...sou eu!", ainda se pensa dizer. Mas disso, o outro, indelicado, deveria saber muito bem.
E assim se rompem vínculos, antes imaginados infnito. Assim parte um amigo, uma paixão, um grande amor, uma enorme alegria.
Assim somos nós: doce, inocente e desatentamente indelicados...até com nós mesmos.
Que o dia de hoje seja repleto de sua delicadeza, para consigo. Ela irradiará para o próximo!
É! Está dito. Muito obrigado.

Vejo.

Descente,
Coerente,
Intransigente,
Inocente.

Competente,
Presente,
Ausente,
Clemente.

Paciente,
Impaciente,
Eficiente,
Benemerente.

Ar,
Terra,
Fogo,
Água.

Sal, Sal, Sal.

(Anselmo Verissimo)