quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Paixão delirante.

Tua boca,
Língua, lábios
E a voz
Rouca enlouquecem.

A mão,
Firme e quente,
Procura, arranha
Em toques ardentes.

As coxas nuas
Se entrelaçam
Às pernas tensas
Em bailado mágico.

As cinturas se lançam
E deslizam
No som arfante
De corpos suados.

Olhos, saliva.
Suor,
Delírio,
Poesia.

(Anselmo Verissimo)